issue

Mortes

A carga global de doenças relacionadas ao tabagismo é substancial, com mais de 7,1 milhões de mortes anualmente. Esta carga deverá aumentar nas próximas décadas em alguns países, muitos dos quais têm recursos de saúde limitados que ficarão ainda mais sobrecarregados..

O consumo de tabaco aumenta o risco de morte por muitas doenças, como cardiopatia isquêmica, câncer, acidente vascular cerebral e doenças respiratórias. Apenas em 2016, o consumo de tabaco causou mais de 7,1 milhões de mortes em todo o mundo (5,1 milhões em homens, 2,0 milhões em mulheres). A maioria dessas mortes (6,3 milhões) foi atribuída ao tabagismo, seguida pelo fumo passivo (884.000 mortes).

Há um intervalo de várias décadas entre a mudanças na prevalência do tabagismo e a mudança nas taxas de mortalidade relacionadas ao tabagismo na população. Em geral, países com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) muito elevado vêm observando um declínio na prevalência de tabagismo a partir da década de 1960, seguido de uma diminuição das taxas de mortalidade relacionadas ao tabagismo a partir dos anos 1980 e 1990. No entanto, a carga das doenças relacionadas ao tabagismo, especialmente o câncer de pulmão, ainda é considerável nesses países. A expectativa é de que as taxas de mortalidade relacionadas ao tabagismo devem aumentar nas próximas décadas em muitos países com IDH mais baixo, tendo em vista que estes países observaram um aumento na prevalência de tabagismo mais recente (nos anos 1980, 1990 e até mesmo mais recente); em alguns países a prevalência ainda está aumentando.

Em aproximadamente 55 países, pelo menos um quinto de todas as mortes em homens são atribuídas ao tabagismo. Esses são geralmente países com um IDH alto ou muito alto; principalmente na Europa (33 países) ou na região do Pacífico Ocidental (11 países), embora existam dois ou mais desses países em outras regiões da Organização Mundial da Saúde, exceto na África. A menor carga relacionada ao tabagismo na África subsaariana reflete a baixa prevalência, histórica, de tabagismo. No entanto, com o aumento da acessibilidade de produtos do tabaco e o marketing agressivo da indústria na África, a prevalência de tabagismo já começou a aumentar, ou provavelmente aumentará consideravelmente no futuro. Com o rápido crescimento da população e o aumento da expectativa de vida, é provável que a África tenha, no futuro, a maior carga relacionada ao tabagismo, em razão do aumento do número de fumantes, juntamente com o envelhecimento da população.

Consistente com a menor prevalência de tabagismo entre as mulheres em muitos países, a carga relacionada ao tabaco nas mulheres é menor do que em homens em todo o mundo. No entanto, com os recentes aumentos na prevalência de tabagismo entre as adolescentes em alguns países, esse padrão provavelmente não será mantido.

Além dos países com IDH muito alto, as tendências atuais indicam que muitos outros países, com recursos de saúde limitados, estão, ou em breve estarão, enfrentando uma carga considerável relacionada com consumo de tabaco. Mesmo em países com um IDH muito elevado, a prevalência de tabaco e a carga relacionada ao consumo são muito maiores entre os grupos de população de baixa renda, que têm acesso limitado à assistência médica. Essa dinâmica enfatiza a necessidade de um controle eficaz do tabaco para melhorar a saúde e reduzir as desigualdades entre as populações de todos os países.


Mortes de Homens e Mulheres

Porcentagem de mortes entre homens e mulheres em decorrência do uso do tabaco, todas as idades, 2016

Mortes por Câncer de Pulmão nos EUA

O câncer de pulmão é uma das principais causas de morte por câncer, correspondendo por no mínimo um quarto de todas as mortes de câncer tanto entre homens como entre mulheres nos Estados Unidos.

Número estimado de mortes por câncer (% de todas as mortes por câncer) para as cinco principais causas de morte por câncer, por sexo, nos Estados Unidos, 2017

Referências